Senado aprova a criação de 14.419 vagas federais

senadoresQuem pretende ingressar no funcionalismo público federal não deve desanimar, em decorrência da contenção de gastos e adiamento dos concursos públicos previstos para 2016. Acontece que, se por um lado, novas oportunidades estão sendo postergadas, em decorrência da crise econômica pela qual o país tem passado, por outro, o próprio governo vem trabalhado no sentido de ampliar a máquina pública, tendo em vista as necessidades de oferecer um bom serviço à população.

Prova disto é a aprovação, no Senado Federal, no último dia 12 de julho, do projeto de lei da câmara 38/2016, que trata da reestruturação de cargos e reajustes de servidores, além da criação de nada menos do que 14.419 vagas junto ao funcionalismo.Destas, 5.623 são para cargos com exigência de ensino médio e 8.796 para carreiras com necessidade de nível superior, para preenchimento em diversos órgãos. A proposta, que já havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados, agora segue para sanção do presidente em exercício Michel Temer.A única ressalva, no sentido de evitar um grande aumento de gastos nos cofres públicos, diz respeito ao artigo 150 da proposta, que determina que o provimento dos cargos criados pela lei deverá ocorrer de forma gradual, mediante autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, observada a disponibilidade financeira.Somente para a Polícia Rodoviária Federal estão sendo criadas 1.500 vagas, sendo 1.045 para cargos de nível superior e 455 para a carreira de agente administrativo, de nível médio, cargo que também conta com 683 vagas criadas para a Polícia Federal.Das 14.419 vagas do projeto, 2.190 são para o novo cargo de analista técnico de planejamento e logística, para provimento junto ao Ministério do Planejamento. Saiba mais sobre a nova carreira clicando aqui

Além dessas, a proposta cria 4.732 vagas para cargos técnicos educacionais junto ao Ministério da Educação, 3.000 para a Advocacia Geral da União (AGU), 52 para o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), 200 para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), 62 para a Imprensa Nacional, 683 para a Polícia Federal, 1.500 para a Polícia Rodoviária Federal, 516 para o Exército, 790 para a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), 234 para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e 460 para  o órgão Central de Sistema de Pessoal Civil (Sipec).

Fonte: JC Concursos

Anúncios

About Celso Jacob

Economista, professor e político, Celso Jacob. Sejam todos bem-vindos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: