Três Rios: 5ª Feira Grátis da Gratidão acontece em dezembro

Acontece no dia 11 de dezembro, no Horto Municipal de Três Rios, a 5ª edição da Feira Grátis da Gratidão. O evento acontece das 9h ao meio dia.

Segundo os organizadores, a Feira Grátis da Gratidão é uma construção coletiva e sem líderes que nasce da potência de cada um. “Quando você doa seu tempo, serviços, bens materiais ou o seu talento, você contribui com uma mudança de paradigma importante: da escassez para abundância, da falta para a plenitude. Saber receber também é importante, quando recebemos nos colocamos como iguais e em equilíbrio”, afirmam.

6282_504149559727271_1639312303267183844_n

 

O lema do evento é “Pegue o que quiser ou nada. Leve o que quiser ou nada”, e ele é realizado exclusivamente a partir de doações. Pode ser cantando, dançando, lendo, pode ser levando aquele brigadeiro maravilhoso que você sabe fazer, pode levar as coisas que não usa mais, chegar mais cedo para ajudar na organização, ou pode ficar até mais tarde para ajudar na limpeza. Para os que não puderem doar nada, o convite é que possam ir, receber algo.

 

A Gratifeira, ou Feira Grátis como é conhecida no Brasil, foi um conceito criado por Ariel Boso, no Uruguai, de uma feira onde cada pessoa pode levar o quer quiser para compartilhar, assim como pode pegar outras coisas que lhe serão úteis e que outras pessoas não levaram.

 

Segundo Simone Lima, uma das organizadoras do evento, “a feira é uma forma de resistência pacífica a um sistema que te convence a consumir cada vez mais e que diminui a vida útil dos produtos para que a roda do consumo continue girando”. Para Simone, a proposta da feira se relaciona com a ecologia e a sustentabilidade, mas acima de tudo, com uma mudança de paradigma, saindo da escassez para a abundância.” Como podemos ser abundantes em um planeta limitado?”, questiona.

 

No evento não há comércio de nenhum tipo, nem mesmo troca. “Na feira temos doações de bens materiais e doações de sorrisos, elogios, abraços, canções e outras riquezas imensuráveis. Na feira todos podem ser abundantes”, conta. De acordo com Simone, são muitas pessoas envolvidas e a divulgação é feita pelas redes sociais e outras mídias, e assim a feira vai acontecendo.

 

“Não sabemos quem vai levar doações, as pessoas vão se ofertando, vão se unindo, se conhecendo e quando percebemos passamos uma manhã linda, com o Horto cheio de gente feliz e muitas cangas coloridas pelo chão. A feira é um sucesso porque as pessoas acreditam na proposta. Esperamos crescer cada vez mais e que a experiência da feira possa impactar nossas relações de consumo e de partilha nos demais dias do ano”, completa Simone.

 

Fonte : Entre Rios – Jornal

Anúncios

About Celso Jacob

Economista, professor e político, Celso Jacob. Sejam todos bem-vindos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: