Como um grupo de estudantes criou a única companhia de Internet brasileira a se tornar global

Há quem diga que, para empreender, basta ter uma boa ideia. O caminho não é tão fácil assim. Claramente, a ideia conta. Mas ser empreendedor não significa, apenas, criar um novo negócio – e sim estar preparado para ser protagonista de uma mudança e enfrentar diversos desafios em busca de evolução.

Nos corredores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, em meados dos anos 90, quatro colegas estavam com a tal boa ideia na cabeça: criar um local em que o consumidor pudesse buscar os preços dos itens vendidos no comércio eletrônico. Havia uma questão, no entanto, que os intrigava: como os estudantes, que ganhavam um salário de estágio, conseguiriam botá-la em prática?

O caminho, de fato, foi longo e desafiador – envolvendo trancar a faculdade, utilizar a renda conquistada e receber muito “não” durante as primeiras tentativas –, mas totalmente gratificante depois do esforço: em alguns anos, a ideia que havia surgido de uma simples inquietação, se transformaria na única companhia de Internet brasileira a se tornar global.

Isso mesmo: uma iniciativa criada por um grupo de estudantes, incomodados pelo fato de não encontrarem o preço de uma impressora na internet – na época, pouco utilizada –, originaria o Buscapé, site que facilita a experiencia do usuário, ao mostrar preços e informações de produtos encontrados no e-commerce, facilitando a comparação entre valores e modelos.

ROMERO RODRIGUES

Romero Rodrigues estava entre os quatro idealizadores do projeto e, desde a fundação da empresa, liderou todos os processos.

O empreendedor afirma que, para concretizar a ideia, o grupo precisou seguir três premissas: ter resiliência e saber a hora certa de buscar outro caminho; ter consistência e focar no desenvolvimento do negócio; e não ter medo de fracassar, afinal, no mundo do empreendedorismo, errar é comum – e é preciso aprender com cada falha. “Foram quatro anos tentando, fracassando, mas sem desistir. Empreender e ter resultados positivos é um exercício diário de vários anos”, conta.

A carreira de Romero serve de inspiração para qualquer jovem empreendedor: fundou o Buscapé em 1998 e, em 2009, quando a empresa foi vendida para a companhia Naspers, continuou à frente dos negócios como CEO Global de Comparação de Preços. Além disso, é membro do conselho de empresas como Ascenty, Endeavor e Neogrid e Wayfair há anos.

Em 2015, com uma inquietação empreendedora, resolveu deixar o cargo de CEO, tornando-se Presidente do Conselho, e investir em um novo desafio: comandar a investidora Redpoint eventures. “Para mim, apenas duas coisas podem transformar a sociedade: a educação e o empreendedorismo. Como, para empreender, é preciso ter paixão, continuo contribuindo com as pessoas com o que gosto de fazer: quero ajudar os empreendedores nessa rica trajetória”.

Fonte: Universia

Anúncios

About Celso Jacob

Economista, professor e político, Celso Jacob. Sejam todos bem-vindos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: